sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Jovens do Vale do Paranã questionam ação do Poder Público


Querido Diário, quero fazer deste espaço um eco à voz e denúncia dos jovens participantes nos dias 15 e 16 de setembro de 2011 aqui em Alvorada do Norte em Goiás na Oficina do ProjetoJuventude no Desenvolvimento Territorial.

Entre vários problemas apontados nos trabalhos de grupos, quando discutíamos sobre a situação da juventude e das Políticas Públicas juvenis, os jovens destacaram:

- Do ponto de vista da Política de Educação, há um número inexpressivo de escolas seja do nível médio, seja do nível superior. Na cidade de Alvorada do Norte por exemplo só existe uma escola de nível médio para uma população de aproximadamente de 8.093 habitantes. Do nível superior a Faculdade mais próxima é no Município de Posse e os cursos são os tradicionais no campo da educação, e os sonhos dos jovens que querem exercer outros campos/cursos para sua futura profissão?

Ah! Querido diário, também tem as péssimas condições para os jovens freqüentar as escolas,, é mais ou menos assim: Os jovens da área rural sai de casa tipo 9.00h da manhã para aula que se inicia as 13h, ou seja, geralmente não tem horário e nem condições de fazer a alimentação, sai da escola no final da tarde e chegam nas comunidades quase metade da noite, se se contabilizar horário de dormir, estudar e se alimentar, sem contar as péssimas condições de transporte para chegar até a escola, podemos nos perguntar como garantir boas condições de escola e de ensino para estes jovens?

Também disseram que existe por parte de estabelecimentos de ensino, promoção de cursos específicos, no geral, os alunos se inscrevem, pagam os cursos e quando da conclusão não recebem certificados ou diplomas de conclusão.

Uffa!!! São tantos problemas na área de educação que já ia esquecendo de dizer que também falaram da saúde, sem infra-estrutura , médicos e profissionais adequados. Falta Unidade de Emergência nos municípios. Na política de saneamento também tem muito a desejar, do tipo, a falta de planejamento das cidades, limpeza, segurança e proteção ao meio-ambiente, com um depoimento que chega a ser um absurdo, um serviço de esgoto na cidade que será despejado no Rio Corrente.

Bom, estes são os problemas , mas também eles falaram das possibilidades e esperanças. Daí, contarei os informes e mais coisas do que eles falarem na Conferência Territorial da Juventude que se conclui hoje dia 16.

Aguardem!

Joana Santos

Educadora facilitadoras das Oficinas.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Vale do Paranã, em Goiás, recebe oficina de Desenvolvimento Territorial

As oficinas do projeto “Juventude no Desenvolvimento Territorial” chegaram ao Território Vale do Paranã, em Goiás. As oficinas de Desenvolvimento Territorial estão sendo realizadas na Câmara de Vereadores de Alvorada do Norte, cidade que recepciona o projeto, durante os dias 15 e 16 de setembro.

O Vale do Paranã abrange uma área de 17.452,90 Km² e é composto por 12 municípios: Sítio d`Abadia, Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Divinópolis de Goiás, Flores de Goiás, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Posse, São Domingos e Simolândia.
Os jovens participantes da oficina também realizarão no segundo dia de atividades do projeto uma Conferência Territorial de Juventude, etapa eletiva da Conferência Estadual de Juventude de Goiás e da Conferencia Nacional.


Entre os debates, estão a organização territorial e a clara ausência de políticas para as juventudes do Território. “Nós sentimos falta de tecnologia e de trabalho, principalmente”, revela jovem participante.


Outras informações do Território Vale do Paranã:
A população total do território é de 107.305 habitantes, dos quais 38.088 vivem na área rural, o que corresponde a 35,50% do total. Possui 5.787 agricultores familiares, 3.389 famílias assentadas e 1 comunidade quilombola. Seu IDH médio é 0,67.

Comunicação IJC


Siga-nos no Twitter > @IJConline